Seguidores

domingo, 11 de novembro de 2012

Lavanda ou Alfazema

Fiquei a pensar na questão da distinção entre Lavanda e Alfazema e fui procurar. Encontrei uma explicação que achei adequada.
 
Texto retirado de http://perfumesbighouse.blogspot.pt, com ligeiras adaptações e supressões.
 
Lavanda e alfazema! Representam o mesmo género embora existam pequenas diferenças entre espécies e subespécies.
 
Popularmente chamadas de lavanda, alfazema, nardo e espicanardo (português), lavender (inglês), lavande ( françês e italiano), lavandula ( espanhol) .


O gênero botânico Lavandula abrange várias espécies de pequenos arbustos muito comuns em jardins, onde são usados para ornamentação, estando aclimatada em várias regiões do mundo.
 
Encontrada originalmente na região do mediterrâneo, Lavanda foi batizada de nardus pelos gregos em função da cidade síria Naarda, e de alfazema pelos árabes.
 
Relacionada com tranquilidade e pureza, estas representantes do planeta mercúrio, eram aditivo para banhos gregos e romanos, sendo a explicação para seu nome derivado do latim - lavare. Também era comum como aromatizadora de roupas íntimas de cama e banho.
 
Na época da peste conta-se que os habitantes de Grasse não eram atingidos pela doença devido ao costume de perfumar suas luvas de couro com lavanda.
 
Nas duas grandes Guerras Mundiais foi utilizada como antisséptico e higienizante em feridas dos soldados.
 
Flores delicadas, geralmente arroxeadas, são apreciadas em arranjos florais secos, poutpourris e sachets aromatizadores de ambiente.
A fragrância fresca e agradável é utilizada para vários fins: medicina ayuvérdica , aromaterapia, repelente para alguns insetos e parasitas, indústria da perfumaria e de cosméticos.
Melíferas, são muito atrativas para abelhas.
 
As suas propriedades terapêuticas são vastas:
  • calmante (stress e tensões nervosas);
  • sonífero (insónia);
  • analgésico (cólicas menstruais e estomacais);
  • cicatrizante (irritações da pele, queimaduras);
  • antisséptico (picadas de insetos e infeções de pele);
  • antiespasmódico relaxante (dores musculares).
Entretanto,  observa-se  que, no uso contínuo e prolongado, pode ser tóxico.



Sem comentários:

Enviar um comentário