Seguidores

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Finalmente...

Finalmente consegui um tempinho para vir ao meu estimado blogue!! Na verdade, nem foi bem um tempinho, foi um somatório de minutos em dias e horas diferentes que canalizei para escrever este post. Sentia-me em falta com as pessoas que tão carinhosamente responderam ao meu post anterior, mas os dias sucedem-se uns aos outros e a verdade é que não consigo dar resposta a todas as solicitações, sobra sempre o blogue.

Lamentos à parte e como "tardo mas não falho" (nunca pensei que haveria de pôr esta frase em prática tantas vezes na minha vida!), cá vai o resultado do sorteio: A vencedora é a querida VAL do blogue l' avion rose. Se, por acaso, alguém ainda não conhece, vão lá ver é EXTRAORDINÁRIO!

Fiz o sorteio da mesma forma que já havia feito antes, com papelinhos com o nome das pessoas que comentaram e saiu a Val.

Juntamente com as molinhas que mostrei no post anterior, vou enviar algumas coisinhas que juntei depois de saber quem era a vencedora.


Aqui está o "conjunto" completo.

Uma bolsinha de tecido, que demorou uma eternidade a ver a luz do dia. Os materiais de costura agora estão muito bem guardados (escondidos!!) para que as quatro mãozinhas que mexem em tudo não tenham hipótese de lhes chegar. Ora, arranjar tempo para organizar os materiais, fazer as costurices e voltar a arrumar tudo, foi tudo menos fácil!!


É um modelo muito simples, decorado com  fita grega e forrada com um tecido branco. Vejo por aí coisas fantásticas que gostaria de conseguir fazer, mas é preciso prática que não tenho e tempo para chegar lá por tentativas, o que nesta fase é impossível. Mas estou feliz com o resultado.

Depois de ter a "embalagem" pronta e as molinhas lá dentro, foi tempo de ir "garimpar" outros miminhos para acrescentar. 

Há uma papelaria/drogaria/loja de decoração muito antiga aqui na minha Aldeia e da qual eu gosto muito. Gosto pela loja em si, gosto do casal de velhotes a quem pertence e gosto por fazer parte da história da minha família, pois peças emblemáticas das nossas vidas foram lá compradas: as nossas banheiras de bebé e agora as dos nossos filhos, os livros escolares, os serviços do enxoval, etc. É lá que vou quando quero coisas mas não sei bem o que quero, venho sempre feliz da vida com o que encontro.

E foi lá que fui procurar as restantes peças que enviei para a Val, fiz questão que viessem de um lugar da Minha Aldeia que é realmente especial para mim. De certeza que ela terá acesso a estas coisas com alguma facilidade perto do local onde reside e trabalha, mas para mim, fez sentido assim. 

Um caderno da Firmo, o motivo da capa emita um xadrez escocês que me agrada bastante. Já tem as folhas amareladas pelo tempo, mas estão ainda mais agradáveis de escrever por isso.


Papel de carta com "bonequinhos", o meu preferido é este do raposinho a apreciar as borboletas:



Umas borrachas em forma de cão e uma caixa de lápis de cor.

Espero que a contemplada do sorteio fique tão feliz com o que receberá (só enviei hoje de manhã) como eu fiquei enquanto mexi e remexi nas coisas da loja para escolher o que queria.

Até breve!!
(Espero eu!)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

5 anos de blog

Imagem retirada daqui

O blog fez 5 anos no início deste mês de janeiro, mas só agora consegui vir aqui escrever. Pode dizer-se que foi quase uma resolução de ano novo para 2012.
Aquando do 3º aniversário fiz este post , onde fazia uma retrospetiva desse período. Nestes dois anos que se seguiram, a Minha Casinha d'Aldeia teve uma vida menos ativa e o nº de publicações diminuiu drasticamente. 
Ouvi dizer há tempos que não nos devemos queixar da falta de tempo, devemos sim assumir que temos outras prioridades. Foi o que me aconteceu certamente. A vida profissional mais preenchida, a participação ativa em algumas associações e as poucas e/ou insignificantes 'artesanises' que ia fazendo por aqui não permitiram mais publicações. Depois há ainda as más fotografias tiradas com uma máquina de fraca qualidade que me deixam muito frustrada, pois imagino coisas que não consigo pôr em prática. A somar a tudo isto, uma gravidez de risco e dois bebés de meses. 
Enfim, foi assim e pronto! Mas continuei a visitar e a comentar blogues que acho fantásticos, a conhecer outros e a ter pela Minha Casinha d'Aldeia um carinho especial que me faz permanecer aqui. 
 Esta publicação no blog L'avion Rose, que eu adoro, deu-me ainda mais motivação para continuar aqui. E já sei que não fui a única. Não acredito que consiga dar ao blog a vitalidade que desejaria, pois tenho consciência das 24 horas de cada dia e de quem agora tem sempre prioridade. :) Mas vou fazendo o possível, tentando tirar fotografias a tudo o que por aqui vai aparecendo e as publicações aparecerão ao ritmo possível.
 À semelhança do que fiz há dois anos, vou fazer um sorteio. As regras são só duas: ser seguidor do blogue e deixar uma mensagem nesta publicação até ao dia 31 deste mês. No início de fevereiro, divulgarei o resultado.
Conto sortear estas 4 molinhas enfeitadas com esta aplicação em crochet e um mimo surpresa, que procurarei adequar o mais possível à contemplada.



Fiz quatro aplicações: vermelho, azul escuro, azul claro e cor-de-rosa, que depois colei às molas de madeira pequenas. Aqui em casa dão muito jeito para fechar pacotes de diversos produtos e este ano serviram inclusivamente para enfeitar os sacos de Natal, mas isso é conversa para outro dia.




São simples lembranças, sem qualquer valor monetário, feitas por mim, num esforço para encontrar algum tempo entre fraldas, biberões, sopinhas e papinhas e um infindável número de tarefas que dois principes de 5 meses implicam.

Até breve!!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Quartinho dos meus piolhos

Aos poucos, muito devagar, aquele que será o quarto dos meus piolhinhos vai tomando rumo. Por enquanto, ainda dormem connosco no quarto. Hoje* queria mostrar alguns objetos que estão neste canto, coisas muito simples mas que, para mim, fazem sentido assim.
*Comecei a escrever este post dia 5 de novembro!!

 Forrei duas telas com tecido às bolinhas e, com a pistola de cola quente, colei as iniciais dos nomes deles e um pequeno anjinho que a Avó trouxe de Fátima, ainda eu estava grávida.
Por trás, as telas ficaram assim:
 O processo...

O anjinho é muito pequenino e delicado.


Assim dá para perceber o quão pequeno é.


Esta camioneta que está em cima da cómoda era do pai. Veio do estrangeiro, fez muito sucesso entre os miúdos da altura. (Ainda não tive tempo de selecionar fotografias para colocar nesta moldura e numa outra grande que quero colocar noutra parede :( )


Está em bom estado, apesar das luzes já não funcionarem e de se notarem na pintura as muitas horas de brincadeira que proporcionou. Desmontei-a para a limpar adequadamente, com um nervoso miudinho causado pelo receio de não conseguir voltar a aparafusar e encaixar tudo novamente. Já não se fazem brinquedos assim.



A cadeira de praia que tenho neste canto não é propriamente elegante para um quarto de bebé, mas foi a solução mais prática. É muito confortável para me sentar e não valia a pena estar a investir noutra cadeira mais adequada, pois naquele lugar irá ficar a caminha que agora ainda está no meu quarto.


Cobri a cadeira com uma mantinha de crochet feita a várias mãos, de diferentes gerações, da qual já falei aqui e aqui. Alegra-me a vista e aquece-me o coração vê-la no quarto dos meus filhos.

Junto à janela tenho estas tapeçarias, não sei se será este o nome adequado.
 Foram-nos oferecidas por um senhor que trabalha com  o pai, trabalho artesanal da sua filha. São feitas num tear, gostei muito do presente.


E, aos poucos, o quartinho deles vai tomando forma. Nada de extraordinário, mas tudo feito com muito amor e carinho. 

Tenho ainda muitos projetos, mas as 24 horas do dia são poucas para tudo o que tenho entre mãos e acho que muitas coisas que gostaria de fazer não vão passar disso mesmo, projetos.

Até breve!!

sábado, 16 de julho de 2016

Miminhos

:) 
A pouco e pouco, entre idas ao hospital, ao centro de saúde e uma grande constipação, lá consegui fazer umas (poucas) coisinhas das que tinha previsto.
Tenha esta cesta de verga há uma série de tempo, nem me lembro já com que objetivo a comprei. Achei que era adequada para a parafernália de produtos de higiene que são necessários.

Pedi à minha mãe para fazer um forro:

E eu cosi esta fita de bolinhas à volta.

Resolvi fotografar com as mantinhas, que entretanto também consegui acabar, e não com os produtos a que se destina, não vou fazer publicidade. ;)


Consigo fazer pouco, mas faço com todo o carinho!
Até breve!!

quarta-feira, 15 de junho de 2016

As razões da minha ausência

Tal como referi na mensagem anterior, ando mais afastada do blog por razões de trabalho.

Mas não só...

Imagem retirada daqui

A cegonha está para aterrar aqui pela Minha Casinha d'Aldeia e vem muito bem acompanhada!! 
Traz-nos dois meninos. Estamos muito, muito felizes!

Não tem sido uma gravidez fácil, mas, com a ajuda de Deus, está a correr bem e durante o verão receberemos os nossos meninos de braços abertos e coração cheio.

Ao contrário do que desejava, já entrei de baixa, tenho mesmo de repousar. 
Até agora não tive tempo (muito menos energia) para começar as coisinhas que idealizei para os meus meninos. Espero que nesta fase que se aproxima consiga dedicar-me mais às "artesanices" e partilhar convosco o que for surgindo.

Para já, só consegui fazer uma mantinha para o ovo e começar a segunda.
Fiz exatamente igual às que fiz para os primos. Além de ser um esquema ultra básico (ideal para quem passa a vida na cama ou no sofá), acho uma certa graça todos os bebés da família terem uma mantinha igual.

A da Maria Clara:
 A do Santiago:

E a da minha afilhada Inês, que, enquanto fiz a manta não sabia ainda como se ía chamar, nem que ía ser minha afilhada.


Vamos ver o que consigo fazer a seguir às mantinha, ideias não me faltam.

Até breve!!

sexta-feira, 4 de março de 2016

Bolinhos de azeite

Olá! :) 
Tenho andado sem postar nada no blogue, mas isso não significa que o tenha abandonado, nem que tenha deixado de seguir outros blogues... Arranjei um part-time que me garante um dinheirinho extra, mas que me obriga a reorganizar as atividades diárias e me deixa menos tempo para os hobbies.

Mas, adiante, hoje queria partilhar uns bolinhos de azeite que fiz e que acho que são de repetir, pois são deliciosos (nós achámos!) e muito fáceis de fazer.

Simplifiquei umas receitas que vi na internet, tendo em conta os ingredientes que tinha em casa e os nossos gostos. 
A receita final foi:
  • 3 ovos;
  • 150 gr de açúcar amarelo;
  • 75cl de azeite;
  • 400 gr de farinha;
  • 1 colher de vinho do Porto;
  • Raspa de um limão;
  • Uma gema de ovo batida com uma colher de leite (para pincelar).
Preparação:
  1. Numa tigela, amassar a farinha, os ovos, o açúcar e o azeite;
  2. Juntar o vinho do Porto e a raspa de limão e continuar a amassar;
  3. Ir amassando até que a massa fique capaz de fazer bolinhas (se a deixarmos repousar uns minutos resulta melhor, descobri depois!)
  4. Fazer bolinhas (eu optei por fazer pequeninas, apesar de dar mais trabalho assim);
  5. Pincelar os bolinhos com a gema batida com o leite (eu esqueci-me de pincelar uma fornada e também ficaram bem).


Esta receita deu uma aproximadamente 50 bolinhos pequeninos, o pires que aparece na primeira fotografia é de uma chávena de café. Na primeira fornada deixei bastante espaço entre eles, pois não sabia como iriam "evoluir" durante a cozedura. Nas seguintes já os coloquei muito mais próximos, pois "crescem e alargam" muito pouco.


E num instante se foram todos, ora com um cházinho, ora com um café (por isso é que os fiz pequenos) ora a seco só porque sabiam bem, desapareceram num ápice!

Até breve!! 

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

98 anos extraordinários

Tenho o privilégio de morar ao lado de uma pessoa extraordinária! A minha vizinha Ana Rosa, já falei dela aqui e aqui. Tem uma filosofia de vida e uma forma de encarar o mundo dignas de registo.

Veio oferecer-me estas flores, colhidas no seu quintal, o seu lugar preferido.



Não teve uma vida fácil, antes pelo contrário, mas tem uma alegria de viver pouco comum. 

Não resisto a registar aqui a nossa conversa há poucos dias, pois aos 98 anos ainda faz planos a médio prazo. Explicou-me que no próximo verão (quando fará 99!) irá mandar um pedreiro fazer umas modificações no canteiro, mesmo que nesse ano os bolbos não saiam muito bonitos. Conclusão: tem 98, aos 99 arranja o canteiro para, a partir dos 100 semear os bolbos sem preocupações!! :)

O convívio com ela é uma lição de vida!


Até breve!!